Guia de Investimentos

Aprenda a aplicar seu dinheiro

Guia de Investimentos

Aqui, você encontra orientações para começar a investir de acordo com os próprios objetivos. Conhece as etapas do planejamento financeiro e o que o Bradesco oferece para fazer seu dinheiro render. Confira!

Fique atento às 3 etapas do planejamento financeiro:

Economizar

Há quem pense que economizar e poupar são sinônimos. Na verdade, são passos decisivos no caminho daqueles que investirão. Para que a economia se transforme em poupança, ela precisa ser vista como parte de um planejamento financeiro e isso significa conhecer o próprio orçamento, avaliar os gastos com critério, sempre comparar preços e guardar o que foi economizado.

Poupar

Ao conhecer o orçamento, você poderá definir metas de poupança mensal e evita gastar o que conseguiu economizar.

Assim, adquire novos hábitos de consumo que resultam em melhores decisões no uso do seu dinheiro.

Investir

A melhor maneira de valorizar o dinheiro que economiza é investir. Este sim é o segredo de um planejamento financeiro
bem-sucedido. Quanto mais capacidade tiver para fazer crescer o dinheiro poupado, maior será o sucesso.

Essa competência depende de uma boa estratégia de investimentos que considera os valores que você possui para aplicar, o tempo que pretende manter o dinheiro empregado, além do perfil e da tolerância.

O Bradesco pode auxiliar você a conhecer seu perfil de risco. Basta responder ao questionário de Análise do Perfil do Investidor – API – ou vá até sua agência.

O primeiro passo para investir é se informar. Quanto mais você tem conhecimento, melhor. Além de realizar pesquisas e conhecer o assunto mais a fundo, também é interessante conversar com pessoas que já tenham experiência no assunto. Assim, descobrirá qual a melhor alternativa de investimento para o seu perfil.

Investimento e risco são palavras que andam juntas. Afinal, quanto maior o risco envolvido na negociação, maior o retorno oferecido. Mas isso não significa que deve se atirar de cabeça em qualquer tipo de aplicação.

O Bradesco pode auxiliar você a escolher e melhor opção por meio da Consultoria de Investimentos.

Se preferir, agende agora um contato por telefone.

Investimento consciente
    • Assuma o controle de seu planejamento financeiro
    • Apure os diversos tipos de investimentos oferecidos pelo mercado
    • Identifique qual o seu perfil em relação ao risco
    • Informe-se sobre a rentabilidade e os custos de cada aplicação
    • Faça uma lista de prós e contras, antes de decidir
    • Opte sempre por diversificar; desta forma, evita maiores perdas e aproveita várias possibilidades
    • Mantenha-se informado sobre o que acontece à sua volta e, principalmente, com o seu dinheiro
Saiba o que é liquidez

    Significa a facilidade e rapidez com que se converte um investimento qualquer em moeda corrente, com a menor perda possível de rentabilidade. Quanto mais rápido um título ou bem pode ser vendido no mercado com o menor nível de perda de rentabilidade, maior a liquidez. Isso tem um valor, que está colocado no preço do ativo. O papel-moeda é, por definição, o ativo de maior liquidez porque é trocado sem custos e de forma imediata.

Avalie que tipo de risco pretende correr

    O Bradesco tem produtos específicos para cada perfil:


    • Conservadores - Poupança, CDB, Fundos DI e Fundos de Renda Fixa
    • Risco médio - Fundos de Renda Fixa ativos e Fundos Multimercados
    • Alto risco - diversas opções de Fundos de Ações, cada um com diferentes objetivos e estratégias

    Interessado em investir? Confira todas as opções aqui

Faça análise da sua situação financeira e patrimonial

    Algumas aplicações exigem um valor mínimo de investimento ou só se tornam lucrativas a partir de uma certa quantia investida.

    A análise da composição do seu patrimônio também determina o grau de liquidez das aplicações - isso permite que você analise o grau de risco que pode correr. Quanto mais líquidas as aplicações, maior a flexibilidade para correr riscos extras.

    Por outro lado, se você tem a maior parte do patrimônio investida em ativos de baixa liquidez, deve optar por aplicações mais líquidas e de baixo risco. A lógica é: se precisar fazer um resgate de emergência, não pode ter o dinheiro empregado em ativos de longo prazo – ou que sofram forte oscilação – pois pode ser forçado a sacar com desconto ou quando a aplicação acumula perdas.

Descubra que tipo de retorno esperar

    Ao escolher onde investir, lembre-se que a rentabilidade obtida no passado não é garantia de rentabilidade futura.

    Antes de investir, considere sempre: valor aplicado, prazo, liquidez e risco. Assim, você pode diversificar a aplicação do dinheiro para conseguir a melhor relação de risco e retorno.

Comprar caro

Normalmente, é nos momentos de alta que a Bolsa de Valores ganha destaque, levando muitos novatos a começar um investimento. Como os índices estão altos, a chance de caírem é muito mais fácil que em tempos de baixa. Portanto, não caia nesta armadilha.

Postura emocional

Segure a ansiedade: se o preço de suas ações cair, não resgate todo o resto para perder mais dinheiro. A dica é esperar. Como é um fundo de longo prazo, a perda pode ser recuperada no futuro.

Analisar rentabilidade passada

No mercado de ações, as cotações são definidas não por eventos passados, mas sim pelas perspectivas que o mercado tem do futuro. Então, não analise o que uma empresa lucrou, e sim como ela está investindo em crescimento e qual a possibilidade de atingir bons resultados.

Investir pensando no curto prazo

Se você está pensando em usar o dinheiro que vai aplicar nos próximos meses, busque outras alternativas, além dos fundos de renda variável. A possibilidade de ganhos nesse tipo de investimento é alta, mas também há riscos. Neste caso, opte por fundos mais estáveis em curto prazo.