Você sabe o que é animê? No Japão, tem até uma cidade temática

Você sabe o que é animê? No Japão, tem até uma cidade temática

Animê é um tipo de desenho animado japonês. Com estilo próprio, a produção se caracteriza por cenas e cores vibrantes e enredos que atendem a todos os públicos. Os personagens são extremamente expressivos e têm possuem olhos grandes e brilhantes, características que surgiram com o mestre Osamu Tezuka, inspirado na maquiagem das atrizes japonesas de teatro.

Foi em 1963 que esse estilo de desenho começou a fazer sucesso em seu país de origem, com algumas criações de Tezuka, como o “Astro Boy”. “Kimba, o Leão Branco” e “A Princesa e o Cavaleiro”. As animações são praticamente o retrato do Japão moderno e estão incluídas no programa para divulgação da cultura pop oriental ao mundo. Por isso, o produto começou a ser exportado, conquistando uma legião de fãs praticamente em todo o mundo, inclusive no Brasil.

Parte de sua história e desenvolvimento vem de um polo criativo que praticamente alimenta toda a cadeia produtiva dos desenhos: a região de Suginami, com cerca de 70 estúdios voltados apenas a este tema. Tamanha relevância deu à cidade o título de “Cidade do Animê”.

Apesar do apelido, Suginami não é uma cidade e sim um bairro de Tóquio, localizado no lado oeste. A região também se destaca por receber turistas e aficionados nesse estilo de animação.

Uma das principais atrações locais é o Suginami Animation Museum (Museu da Animação de Suginami), inaugurado em 2005 e que apresenta a história desse gênero cultural, com uma variedade de exposições e eventos para reunir os fãs – até trazendo especialistas. Com entrada gratuita, o local dispõe de biblioteca com arquivos de coleções de animes, livros e DVDs, para consulta dos visitantes; teatro para exibição de episódios e outras atividades de entretenimento.

Bilhão de dólares - Anualmente, o mercado japonês produz mais de 2.500 episódios, movimentando cifras bilionárias. De acordo com a Associação Japonesa de Animações, em 2014,o valor arrecadado foi de 13,5 bilhões de dólares. O sucesso é tanto que algumas séries de animês são selecionadas para serem exportadas a outros países. Atualmente o autor mais popular no Ocidente é Hayao Miyazaki, que continua na ativa. Produtor de longas metragens em seu Studio Ghibli, tornou-se famoso com “A Viagem de Chihiro” e “O Castelo Animado”, principalmente.

Destaque do animê - O desenho da década de 1990, “Neon Genesis Evangelion”, foi considerado um marco da época. A trama de suspense com robôs gigantes, nunca vista num animê, fez sucesso na televisão. Isso causou um aumento nas produções e até um horário foi criado para a exibição das séries cults e adultas: tarde da noite e início da madrugada. Um dos objetivos era entreter estudantes e trabalhadores que vivem em uma sociedade rígida.