Black Friday no Japão

Consumo, cultura, oportunidade, comportamento

A Black Friday é uma mania mundial! Cada país tem o seu jeito particular de celebrar a festa das compras. No Brasil e no Japão, por exemplo, há algumas diferenças. Enquanto por aqui, acontece na última sexta-feira de novembro, seguindo o mesmo calendário dos Estados Unidos, no Japão, a festa das compras é no primeiro dia do ano e tem outras características bastante peculiares.

As lojas japonesas colocam em suas vitrines as Fukubukuro, misteriosas sacolas da sorte que vêm fechadas, recheadas de vários produtos e com preço predeterminado.

É isso mesmo! Na Black Friday japonesa, as pessoas só sabem o que estão comprando depois que pagam e abrem as sacolas. Mas, é claro que pelas lojas que escolheram, têm ao menos uma ideia dos produtos que irão encontrar.

Os consumidores brasileiros só compram depois de olharem – e em alguns casos de manusearem! – os produtos.

Há também uma outra forma de se chamar as sacolas secretas japonesas: fukoubukuro, os sacos do infortúnio. É quando o consumidor não gostou dos produtos que encontrou.

Mas, como para tudo se dá um jeito, nesses casos, é muito comum encontrar grupos de pessoas trocando produtos que não agradaram, principalmente entre os consumidores mais jovens.

A primeira Black Friday de que se tem notícia no Japão aconteceu em uma grande loja de Ginza, subdistrito de Tokyo.

Essa prática começou nos Estados Unidos e lá acontece no dia seguinte ao Thanksgiving, feriado de ação de graças, comemorado na última quinta-feira do mês de novembro. A Black Friday americana marca o início da temporada oficial das compras de fim de ano.

Assim como nos Estados Unidos, no Japão e no Brasil, todas as lojas tentam tirar proveito desse dia. Encontra-se até o que nem se sabia que estava procurando!

Boas compras!