Como funciona a aposentadoria no Japão

Como funciona a aposentadoria no Japão

No Japão, idade é sinônimo de respeito e sabedoria. A opinião dos mais velhos sempre teve grande valor pela experiência de vida acumulada.

Existe até uma data comemorativa para essa faixa etária: o ‘Keiro no hi’, conhecida como o dia de respeito ao idoso.

Hábitos saudáveis como: boa alimentação e prática de atividades físicas, ajudaram a fazer do país o recordista em expectativa de vida; que hoje ultrapassa os 80 anos.

O sistema previdenciário japonês, conhecido como Kokumin Nenkin, foi pensado para acompanhar esse ideal de respeito e cuidado com aqueles que já fizeram muito pelo país.

A aposentadoria nacional está dividida, basicamente, em cinco categorias de benefícios:

* aposentadoria básica por idade (Rorei nenkin)

* aposentadoria básica por invalidez (Shogai kiso nenkin)

* pensão para a família, em caso de morte do contribuinte (Izoku kiso nenkin)

* pensão básica por viuvez (Kafu nenkin)

* pensão parcial por morte (Shibo ichijikin)

A idade mínima para os homens e mulheres se aposentarem é 65 anos, como acontece, em média, na maior parte do mundo.

Aqueles que desejam receber o valor integral da aposentadoria precisam ter contribuído por quarenta anos.

Trabalhadores estrangeiros que tenham contribuído com o sistema previdenciário, mas não possuam nacionalidade japonesa, poderão solicitar o reembolso parcial do valor.

No começo do século passado, houve um grande fluxo de japoneses que imigraram para o Brasil buscando oportunidades de trabalho. A partir de meados do mesmo século, foi grande o número de descendentes que voltaram ao Japão para trabalhar por períodos predeterminados, especialmente na indústria em ascensão.

Atualmente, apenas os trabalhadores brasileiros que solicitaram nacionalidade japonesa podem pedir a aposentadoria no Japão. Essas regras costumam mudar.

No Brasil, a previdência social está atravessando uma polêmica fase de reestruturação. Entre outros importantes detalhes, está a tentativa de estabelecer uma idade mínima para se aposentar, no padrão mais comum aos outros países.

No começo da década, foi firmado um acordo previdenciário entre o Brasil e o Japão.

Há informações detalhadas sobre o acordo e sua validade no site da previdência social brasileira: www.previdencia.gov.br