Dragão japonês – Conheça a simbologia e história

Último ninja vivo não tem aprendiz

Se existe uma imagem que nos lembra a cultura oriental, essa figura é o Dragão. Conhecido no Japão como nihon-no-ryu ou somente ryu, ele é uma das quatro criaturas divinas da mitologia e representa sabedoria. Sua aparência é uma junção de animais, entre eles serpente, crocodilo, salamandra e gato.

Na tradição japonesa, a lenda mais conhecida é a da Deusa e o Dragão da região do lago Biwa. A narrativa conta que o animal atacava crianças que brincavam perto do lago na primavera. Certa vez, a Deusa Benten estava passando pelo local e ouviu os lamentos de pais desesperados. Então, prometeu resolver a situação mesmo sabendo das ações violentas do Dragão. No fundo, ela sentia pena, pois sabia que sua crueldade era fruto da solidão de uma vida se escondendo na escuridão.

Certo dia, Benten foi avistada em cima de uma nuvem tocando lindamente um instrumento de cordas característico na cultura japonesa, o biwa. Quando o Dragão se preparou para atacar, ela não se amedrontou, pelo contrário, abriu um largo sorriso e perguntou:

- Quer se casar comigo? Prometo te amar para sempre.

O Dragão, emocionado, concordou com a proposta.

Dizem que, após aquele dia, as crianças passaram a brincar com tranquilidade no lago que recebeu o nome de Biwa em homenagem a Deusa Benten, por tocar o coração do Dragão com o instrumento.

Quando for ao Japão, passe uma tarde no maior lago de água doce do país, considerado também um dos mais antigos do mundo. Atualmente, suas águas servem para irrigação, turismo, lazer, esportes aquáticos e geração de energia.