Youkai e o Folclore Japonês

Último ninja vivo não tem aprendiz

Lendas urbanas e folclores têm nos quatro cantos do mundo. Aqui no Brasil, as mais conhecidas são: mula sem cabeça, saci pererê, chupa cabra, lobisomem e a famosa Cuca, que ganhou até uma canção de ninar: “Nana neném, que a Cuca vem pegar…”. Sua imagem e música estão associadas ao rapto de crianças desobedientes que não querem dormir. No Japão, não poderia ser diferente. As lendas e folclores sobre monstros estão tão enraizados quanto às sementes de wasabi. O Yokai é o termo usado para aparições de criaturas misteriosas. São tantas histórias que nem os próprios japoneses conhecem todas e, por isso, algumas lendas estão deixando de existir.

Confira 3 contos que espantam qualquer sono:

Akaname
Pode ser traduzido como “lambedor de sujeira”. Akaname é um tipo horrível de bicho-papão que lambe os banheiros sujos e limpa tudo com a língua e sua saliva venenosa. Acredita-se que o monstro pode ter surgido como uma forma que os pais encontraram para motivar os seus filhos a manterem o banheiro limpo.

Okiku
Uma pequena boneca inocente vestindo um kimono pertencia a uma garotinha chamada Okiku, que morreu de frio. Seu espírito possuiu a boneca e misteriosamente seu cabelo cresce como se tivesse vida.

Hitobashira
Hitobashira significa “pilares humanos”. No Japão antigo, os japoneses acreditavam que uma construção seria concluída com sucesso se restos mortais fossem colocados nas paredes. Os sacrifícios humanos eram oferecidos aos deuses para que eles abençoassem as obras. A lenda diz que os pilares humanos são assombrados por aqueles que serviram como oferenda.