O temido hashi: aprenda a usá-lo

O temido hashi: aprenda a usá-lo

Para se adaptar rapidamente aos costumes do Japão, é preciso se esforçar, inclusive, na hora das refeições. Portanto, se quiser começar uma boa relação com os japoneses, esqueça os talheres convencionais e faça como os nativos: use o hashi.

Esses dois pauzinhos, aparentemente simples, têm várias regras de manuseio. No começo, parece difícil manuseá-los, mas, após algum treino, fica mais prático que usar garfo e faca. Entre as vantagens do hashi ou fachi, está a dispensa do vaivém dos talheres de uma mão à outra. Também facilita a digestão, pois com ele fica impossível levar grandes quantidades de comida à boca.

Diz a lenda que a inspiração parar criar o hashi foi o movimento do bico da garça. Descubra como usá-los corretamente:

Hashis sempre juntos

Os hashis devem ficar sempre juntos. Por isso, existem os apoios. Não é correto deixá-los abertos ou separados em cada lado do prato. Caso não haja apoio no restaurante, improvise dobrando a embalagem dos hashis e pondo a ponta dos mesmos sobre ela.

Mantenha a postura

Equilibrar a comida entre os hashis exige treino e habilidade, pois, quando estiver à mesa, nunca se deve dobrar o corpo para levar o alimento à boca. O correto é movimentar delicadamente o braço e a mão que segura o hashi.

Não gesticule com os hashis

E jamais use os palitinhos para apontar para alguma coisa ou alguém.

Pecado mortal

Mesmo que a comida esteja muito saborosa, é considerado falta de educação lamber ou chupar os hashis.

Não espete o hashi na comida

Espetar os hashis na comida é deselegante e uma das piores gafes que alguém pode cometer ao degustar pratos japoneses. Além de extrema falta de educação, o ato tem um sentido religioso. Quando os japoneses oram e acendem incensos nos oratórios nipônicos (butsudan), eles espetam os hashis na vertical.

Como finalizar a refeição

Ao terminar de comer, o correto é pôr os hashis à frente e com a ponta virada à esquerda.