Kabuki, teatro interpretado só por homens

kabuki, teatro, interpretado, homens

Cada mergulho na cultura japonesa é o momento de uma nova descoberta. E foi essa a sensação que tivemos quando descobrimos o Kabuki, um tipo de teatro clássico japonês interpretado só por homens, considerado Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade.

Canto, dança e habilidade, essa é a tradução da palavra Kabuki. Criado pela artista Izumo no Okuni no fim do século XVI, essa expressão artística era reconhecida por imitar a religião e também por encenar fatos da sociedade daquela época. Então, mas por que só homens? Bem no começo, quando surgiu esse tipo de peça teatral, só mulheres atuavam. Só que as coisas começaram a complicar porque os homens que iam assistir só prestavam atenção na beleza das atrizes. Como eles não se importavam com o espetáculo em si, as autoridades japonesas proibiram.


Características

Em palcos mais baixos e largos que os convencionais, os atores usam maquiagens estilizadas que marcam os contornos dos olhos, cílios e boca. Quando as cortinas, feitas em algodão vermelho ou verde com preto, se abrem, a música ao fundo dá um toque especial para as interpretações.

O Kabuki no Brasil

Em 2015, o artista japonês Fujima Kanjuro fez várias apresentações em São Paulo e no Rio de Janeiro – o primeiro contato do nosso País com essa arte.

Atualidade

A receita do Kabuki se mantém até hoje e em cada apresentação no Japão ou pelo mundo, os artistas japoneses levam um pouco dessa cultura cheia de beleza e história.