O uso de Ohaguro nos dentes

O uso de Ohaguro nos dentes

A técnica de pintar os dentes de preto é milenar no Japão e em países do sudoeste da Ásia como China, Vietnã, Índia, Filipinas, Tailândia. Ohaguro pode ser traduzido como “dentes escurecidos” e não se sabe ao certo quando começou a aparecer nos sorrisos, principalmente, das mulheres. Fatos históricos comprovam que a Imperatriz Genmei, no período Nara (710 a 784 d.C), foi a primeira a se apresentar em público com seus dentes tingidos de preto. Logo se tornou símbolo de nobreza e as mulheres das classes mais altas adotaram a prática.

Com o passar dos anos, a aplicação se tornou símbolo de maturidade sexual e se expandiu para o resto da população, passando para mulheres casadas, solteiras e gueixas. Nos homens, o sentido era diferente: os samurais colocavam tinta preta nos dentes para demonstrar gratidão e lealdade a seus mestres.

Com a chegada do período Meji (1868-1912), a prática do Ohaguro foi proibida devido a sua modernização e reforma política cultural. O Japão passou a receber influências de países ocidentais como França e Inglaterra e o governo não queria assustá-los com uma cultura tão antiga que, aos olhos dos estrangeiros, remetia a algo feio e primitivo. (Gestor, entendemos que é importante informar a qual a data do período Meji. Fizemos uma busca rápida e encontramos 1868-1912, por gentileza, confirmar essa informação.)

Mas esse hábito já estava tão enraizado que precisou de anos para que a proibição fosse estabelecida. Foi somente no período Taisho (1912-1926) que a aplicação se tornou um apetrecho para situações esporádicas como peças teatrais, apresentações de gueixas, novelas históricas, filmes e programas de comédia na TV em que costume é motivo de piada pelos humoristas. (Gestor, entendemos que é importante informar a qual a data do período Taisho. Fizemos uma busca rápida e encontramos 1912-1926, por gentileza, confirmar essa informação.)