Primeiro navio de imigrantes japoneses será resgatado

Primeiro navio de imigrantes japoneses será resgatado

Brasil e Rússia firmaram um acordo para resgatar o que restou do Kasato Maru, o navio que trouxe os primeiros imigrantes japoneses ao Brasil, há 108 anos. Em fevereiro, o presidente do Instituto Tecnológico e Ambiental do Paraná (Itapar), Acef Said, e o embaixador da Federação da Rússia no Brasil, Sergey Akopov, assinaram o termo de cooperação científica para viabilizar a ação a partir de maio deste ano.

O projeto foi apresentado por Said, com as atividades, programação e os próximos passos a serem dados em conjunto com a Sociedade Geográfica Russa (SGR). Representantes do Itapar e da SGR, em Curitiba e Moscou, concordaram em viabilizar o sonho, que se origina do documento legal disponibilizado em três idiomas (português, inglês e russo).

A expedição exploratória iniciará na Península de Kamchatka, na Rússia, onde o navio afundou, em 1945. A recuperação das peças (como âncoras, sino, leme, timão e demais artefatos) está prevista para começar entre julho e agosto com apoio de várias entidades, instituições, universidades brasileiras e russas, além de órgãos governamentais como a Câmara de Comércio Brasil-Japão.

Fazem parte do projeto ainda pesquisas mais amplas e de grande interesse científico, que envolverão questões como aquecimento global, biologia marinha, estudo da zona de mistura rio-mar e análise de lagos vulcânicos.

Chegada ao Porto de Santos, há mais de cem anos

O ano era 1908, quando os primeiros imigrantes japoneses desembarcaram no Brasil numa grande leva. A bordo do Kasato Maru, que também transportava cargas, centenas de famílias vislumbravam no País a chance de prosperar. Nessa primeira viagem oficial, 781 pessoas formavam o grupo.

O Kasato Maru foi comprado do Reino Unido, em 1900. Em 1905, após ser derrotada pelos japoneses, a Rússia afundou o navio, para não deixá-lo para os inimigos. Os japoneses o consertaram e, assim, ele começou a servir para longas jornadas atravessando oceanos. Em 1942, foi requisitado pela Marinha Imperial Japonesa e, três anos depois, durante a Segunda Guerra Mundial, aviões russos o bombardearam, afundando mais uma vez. Agora, os mesmos russos que atingiram o Kasato Maru se propõem a resgatá-lo, concretizando um velho sonho dos imigrantes japoneses no Brasil.