Wasabi, da cozinha para a prevenção de doenças

Wasabi, da cozinha para a prevenção de doenças

Nos restaurantes japoneses, é comum os pratos chegarem com um acompanhamento peculiar, uma pasta verde com leve ardência. Trata-se do wasabi ou raiz-forte, que potencializa o sabor na hora da degustação. O ingrediente tem forte aroma e, por ser ardente, pode agradar ou não quem o consome.

O wasabi pode ser encontrado nos mercados principalmente em pasta, pronto para ser servido, mas também em pó, a ser preparado de acordo com quem irá cozinhar, deixando-o mais forte ou mais suave. O que poucos conhecem, contudo, é que o ingrediente, além de servir para “dar um gostinho a mais” na refeição, traz benefícios à saúde.

Segundo a nutróloga Yuriko Sakima, a indicação fitoterápica do consumo da raiz-forte serve para amenizar os sintomas da gripe e resfriados; combater infecções virais e inflamações, removendo os radicais livres; cuidar da saúde bucal, tratando da dor de dente, no fortalecimento das gengivas e na eliminação do mau hálito; acelerar o processo de cicatrização de feridas; cuidar de problemas urinários, por ser diurético e ter enzimas que impedem as bactérias de se hospedarem na bexiga; e até auxiliar na perda de peso, por se tratar de um alimento picante e termogênico, acelerando o metabolismo.

“O consumo de wasabi traz inúmeros benefícios ao organismo. De um modo geral, aumenta a resistência, porém é importante verificar se a pessoa, antes de ingerir o ingrediente, possui algum tipo de restrição em relação ao ingrediente. Na dúvida, consulte um médico”, orienta.

Mas os profissionais recomendam ainda que, para quem nunca provou a raiz-forte, vá devagar. Por ter um sabor marcante e resíduo picante, vale começar por uma porção mínima e depois ir aumentando. Além da comida oriental, vale a dica de testar o tempero também em pratos ocidentais, como carnes e peixes ou até mesmo condimentar azeites e vinagres. Em tempo, o alimento é rico em potássio, cálcio, magnésio, fósforo e vitamina C.